quinta-feira, 24 de março de 2011

Síria e Iran, se unem para a guerra!

   O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad e seu colega da Síria, Bashar al-Assad, assinaram um pacto de defesa contra um possível ataque dos EUA ou/ por Israel. Além disso, esta parceria irá receber armas da Síria ao Irã em troca de não entrar em um processo de negociações de paz com Israel.

 

   Ahmadinejad: Síria, Irã e Turquia formam aliança contra a hegemonia externa
  O presidente sírio, Bashar al-Assad, recebeu hoje em Damasco o seu colega iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, para reforças as relações entre os dois países em resposta a pedidos dos Estados Unidos para que a Síria se distancie do Irã.
"Esperamos que não nos deem conselhos ou lições sobre nossa região ou nossa história porque sabemos mais do que eles", disse al-Assad, em entrevista coletiva conjunta após a assinatura de um acordo para suprimir os vistos de viagem entre os dois países.
Al-Assad respondia assim a um pedido da secretária de Estado americana, Hillary Clinton, que tinha pedido a Damasco que se distanciasse de Teerã.
"Nossa resposta a esse pedido é que hoje assinamos um acordo entre os dois países para abolir os vistos de entrada", disse o presidente sírio.
Além disso, Al-Assad se perguntou "como podem falar (os políticos americanos) de estabilidade e paz na
região ao mesmo tempo em que pedem distância entre os Estados da região". Ele defendeu o direito do Irã de desenvolver a sua tecnologia nuclear para fins pacíficos, e considerou o apoio da resistência um dever moral e legal.
Ahmadinejad, por sua vez, garantiu que não existia separação alguma entre os dois países e pediu aos Estados Unidos que parasse de interferir nos assuntos da região e que a deixasse.
"Ninguém pediu (a Hillary Clinton) para que expressasse suas opiniões sobre os assuntos da região. Os esforços de Washington para impor sua hegemonia na região chegaram a um beco sem saída e a um estado de frustração. Por isso, eles devem ir embora e nos livrar de seu mal", disse.
Ahmadinejad também insistiu que tinha acabado "o tempo no qual eles (os EUA) emitiam ordens à distância. Agora os povos governam a região".
Aliança contra a hegemonia
O presidente iraniano afirmou que estava se formando no Oriente Médio uma coalizão de países contra a hegemonia externa. "Existe uma harmonia entre Síria, Irã e Turquia e, se Deus quiser, o Iraque se unirá a ela. Essa harmonia combate a hegemonia imposta na região", disse Ahmadinejad.
Ameaças Israelenses
Sobre as recentes ameaças israelenses contra o governo da Síria, Al-Assad explicou que são mensagens para levar a síria a enfraquecer a resistência e aumentar a moral no interior israelense.
Ele garantiu que a reação da Síria não é relacionada às ameaças e que o país deve estar “sempre pronto para um ataque israelense”.
O líder iraniano, advertiu de novo a Israel e insistiu que um eventual ataque contra a Síria resultaria no fim de Israel.
"Se a entidade sionista (Israel) repetir os ataques do passado, isso significará sua expulsão. Se continuarem pelo caminho errado, não encontrarão lugar na região", ressaltou Ahmadinejad.
Além disso, caso ecloda uma guerra entre Israel e Síria ou o Líbano, disse que "todos os povos da região se alinharão contra o inimigo sionista".
A visita de Ahmadinejad, que durará algumas horas, coincide com uma renovada aproximação entre Damasco e Washington. Os EUA não escondem o desejo de que a Síria se afaste do Irã, um dos principais aliados de Damasco na região.
Com SANA e EFE
 Fonte ARABES

  Veja aqui um discurso de Ahmadinejad , pedindo morte a Israel, em 2006 :

----------------------------------------------------------------------  * ----------------------------
Vê-se, claramente que o cerco à Israel esta se fechando, principalmente  caso o chefe de estado da Líbia, Muammar Kadafi , queira ferir o orgulho do EUA, unindo-se a outros  líderes árabes , maquinando um  ataque a Israel.  Há , possibilidades disso, creio eu.

 Estejamos atentos.
   Pr. Alexandre Nascimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário