sábado, 10 de abril de 2010

Vacina da gripe suína: Os dois lados da moeda.

 A falta de senso crítico analítico têm destruído a sociedade moderna. Não podemos, de forma alguma, permitir, qualquer tipo de imposição, seja governamental, religiosa, ou intelectual. Somos seres pensantes. E, exatamente por isso, devemos buscar informações variadas, que, pelo processo da análise coerente, nos faz chegarmos a um consenso sobre nossas atitudes. A vacinação da gripe A, têm se tornado uma publicidade tendenciosa, uma vez que, as informações que nos são dadas, não possuem um conteúdo eclético. É exatamente por isso, que procurei fazer este vídeo. Crendo, piamente, na importância desta campanha de vacinação, expresso aqui, informações que lhe trarão o outro lado da moeda. Assista. Reflita. E depois, decida-se, o que fará da tua vida. 

Pr. Alexandre Nascimento

13 comentários:

  1. Eu e minha família não tomaremos nenhuma vacina

    ResponderExcluir
  2. Estou fora, não deixarei ninguém de minha casa tomar essa porcaria...

    ResponderExcluir
  3. ESTOU ADMIRADA EM VER ESSAS INFORMAÇÕES,POIS JUSTAMENTE HJ A TARDE ESTARIA ME DIRIGINDO A SECRETARIA DE SAUDE PARA TOMAR EU MEU ESPOSO E MINHA FILHA ANNA SARAH. CONFESSO Q FIQUEI CHOCADA E VOU PENSAR MAIS NO CASO.

    ResponderExcluir
  4. "Especialistas esclarecem boatos sobre vacina contra a gripe A: mensagens anônimas que circulam na internet assustam e põem em dúvida a população", Diz o Diário Catarinense.

    ResponderExcluir
  5. Contra fatos não há argumentos! É óbvio que as empresas multimilionárias e seus funcionários (médicos, ministros da saúde, canais de Tv abertos,jornalistas,etc)vão tentar suplantar as verdadeiras informações sobre a vacinação. Assim como o aquecimento global é uma farsa, e porque não dizer um "sofisma intelectual pseudo-científico", também vão tentar empurrar na população seus produtos, independente de seus efeitos colaterais. Sem dizer que, muitos já morreram e outros estão ficando doentes. Agora eu faço uma pergunta: Quando a pessoa fica doente quém é que fica contente?

    ResponderExcluir
  6. Tomei a vacina!
    Está tudo bem comigo, a não ser meu braço que está dolorido como em qualquer outra vacina que eu tenha tomado na vida.
    Realmente, se eu tivesse dado ouvido a todos os religiosos fanáticos e adolescentes que jogam RPG e Resident Evil quando nos referimos a "conspirações", eu ficaria com certo medo de tomá-la.
    É assim, vivendo e aprendendo...lembram-se de Oswaldo Cruz em outrora quando quis erradicar a Varíola no Brasil? Então, assemelha-se ao que está ocorrendo hoje, não é?
    Fazer o quê? Cada um faça o que achar correto para suas vidas, porque o dono delas somos nós mesmo.

    :)

    ResponderExcluir
  7. Douglas, de certa forma há uma semelhança nos fatos. Porém Osvaldo Cruz, diferentemente de nossa época, encontrou resistência de um povo, totalmente, ignorante e hostil. No que diz respeito ao trabalho de conscientização que venho fazendo juntamente com outros milhares de pessoas ao redor do mundo, não posso concordar com você. Não somos ignorantes, e muito menos fanáticos religiosos. Dentre este grupo seleto, encontramos médicos especialistas em epidemiologia, bacteriologia,e cientistas com Phd no assunto. Então, a unica conexão entre Osvaldo cruz e os nossos dias é o sistema de vacinação forçada(ainda que no Brasil não tenha chegado a tal ponto).
    Ter tomado a vacina e não ter tido nenhuma reação , não prova nada. Os efeitos colaterais podem começar a desenvolver-se depois de 30dias contados da inoculação. Não quero dizer com isto que algo vá acontecer com você (oro para que não aconteça), só não posso aceitar sua colocação generalisada e preconceituosa, como se eu e tantos outros fossemos um grupo de conspiracionistas idiotas. Eu não tomei a vacina, nem o povo Polônês, nem uma grande parte dos Franceses,Nem milhões de Europeus, nem milhões de Brasileiros, e nem os produtores da tal vacina ou porque não dizer 'a galinhas dos ovos de ouro ' das industrias farmacêuticas.
    Realmente, cada um deveria saber o que nesta vida, seja o 'grupo dos facilmente manipulados pela mídia', ou dos "livres pesquisadores".
    E para encerrar, o dono da minha vida é Jesus Cristo, e da sua?

    ResponderExcluir
  8. Renato,

    A vacina contra Influenza H1N1 é segura. Ela foi devidamente testada. Esta vacina já foi utilizada em 84 milhões de pessoas no Brasil, sem efeitos colaterais graves.

    O fato é que o vírus Influenza H1N1 representa uma grande ameaça a saúde publica brasileira, e por isso temos tomado todas as providências para ajudar a população a enfrentar a nova onda da Influenza H1N1.

    A campanha de vacinação já terminou, Mas o Ministério da Saúde determinou, juntamente com os Conselhos Nacionais de Secretários Estaduais (CONASS) e Municipais (CONASEMS) de Saúde, que os municípios devem continuar a vacinar os públicos prioritários que não tenham atingido a meta. Procure a secretaria de saúde da sua cidade para mais informações.

    Mais informações:
    comunicacao@saude.gov.br

    ResponderExcluir
  9. Valdir Sobral,

    Em todas as campanhas de vacinação, realizadas pelo mundo, surgem teorias de que estas imunizações causam sérios danos ou até morte. Porém, estes fatos não são verdadeiros. Nosso país tem tradição em campanhas de vacinação. Já erradicou doenças e diminuiu os danos causados por muitas outras. A vacina é justamente para ajudar a diminuir os males provocados por um vírus que matou milhares de pessoas pelo mundo e, centenas no Brasil.

    Os boatos e teorias que estão circulando na internet, são irresponsáveis e não condizem com a verdade.

    Mais informações:
    comunicacao@saude.gov.br

    ResponderExcluir
  10. miguelita,

    As Teorias de conspiração existem em todas as campanhas de vacinação no Brasil e no mundo. Um exemplo recente trata da teoria que gerou pânico entre as pessoas maiores de 60 anos. nos e-mails e vídeos que circularam na internet era informado que a vacina contra a gripe comum nos idosos era uma farsa, e alertava as pessoas para não tomar a vacina. pois o objetivo era exterminar os idosos. Eles não eram úteis para a economia. Várias pessoas acreditaram nisso, e ficaram sem tomar a vacina. Mas tudo não passou é evidente de uma teoria.

    Hoje a situação se repete mais uma vez, e da mesma maneira a vacinação contra a Influenza H1N1 é o alvo desse boatos e teorias. O Ministério da Saúde tomou todas as providências para assegurar aos brasileiros o melhor tratamento contra a Influenza H1N1. Foram adquiridas 113 milhões de doses para imunizar as pessoas que estão no grupo de maior risco de desenvolver a forma mais grave da doença.

    Os boatos e teorias não se sustentam por muito tempo, pois não conseguem comprovação, as especulações são vazias.

    Mais informações:
    comunicacao@saude.gov.br

    ResponderExcluir
  11. Douglas Silva,

    Parabéns pela sua atitude e entendimento que a melhor maneira de se proteger do vírus Influenza H1N1 e por meio da vacina. Os boatos e teorias que estão circulando na internet não são verdadeiros e tratam o tema com irresponsabilidade, sem levar em consideração o mal que as especulações podem provocar.

    Mais informações:
    comunicacao@saude.gov.br

    ResponderExcluir
  12. Pr. Alexandre Nascimento,

    O Ministério da Saúde adverte que os e-mails que estão circulando na Internet contrários à Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza H1N1 trazem informações falsas que não condizem com a realidade. Além de serem prejudiciais à saúde pública do país, eles tratam de especulações. Não é verdade. O fato é que mais de 400 milhões de pessoas já foram vacinadas com esta vacina no Hemisfério Norte, sem qualquer efeito colateral grave. A vacina é eficaz, segura e protege a população.

    E-mails e boatos irresponsáveis como esses ocorrem em todas as campanhas realizadas pelo mundo. Fato semelhante ocorreu no Brasil, durante a Campanha Nacional de Vacinação contra a Rubéola. Naquela época, circularam na internet boatos de que, ao invés de imunizar a população, o Governo brasileiro pretendia esterilizar as pessoas em idade reprodutiva para fazer controle de natalidade. Mas, felizmente, a campanha foi um sucesso e o Brasil está prestes a receber o certificado de País Livre da Rubéola e da Síndrome da Rubéola Congênita. Graças às campanhas de imunização, o Brasil também está livre da Poliomielite e da Varíola.

    Teorias de conspirações como essas servem apenas para provocar pânico na sociedade. O Ministério da Saúde orienta que, ao receber um e-mail com igual teor, encaminhe a todos os destinatários esta resposta oficial, para que informações falsas não possam tomar maiores proporções, prejudicando o funcionamento de campanhas importantes à saúde dos cidadãos.

    Para obter informações verídicas sobre a campanha, acesse canais oficiais como o Portal da campanha do Ministério da Saúde www.vacinacaoinfluenza.com.br ou o site da Organização Mundial de Saúde (OMS) www.who.int.

    Em caso de dúvidas: fernanda.scavacini@saude.gov.br

    ResponderExcluir